Humberto Maturana

Humberto Maturana Romesin é co-fundador, co-diretor, investigador e docente do Instituto de Formação Matriztica, onde segundo o seu próprio dizer: – Criamos um laboratório humano.

O professor Maturana, criou a partir do seu estudo da percepção, o campo da Compreensão Ontológica do Fenômeno do Conhecer, como sendo um fenômeno biológico que ele denomina Biologia do Conhecer. Também criou o entendimento dos fundamentos biológicos do humano, que ele chama de Biologia do Amar. Trouxe também uma profunda compreensão do que constitui o viver de todo ser vivo, através da formulação da teoria da Autopoiese, uma das noções cientificas de maior impacto transversal na historia da ciência moderna.

Estudou Medicina no Chile e Biologia na Inglaterra e Estados Unidos, doutorando-se em Biologia na Universidade de Harvard, desenvolvendo inovadores trabalhos científicos no MIT. Logo voltou ao Chile instalando o seu laboratório na Faculdade de Medicina da Universidade do Chile, para posteriormente ser um dos fundadores da primeira Faculdade de Ciências no país.

Recebeu numerosos reconhecimentos internacionais por seu trabalho cientifico, sendo suas obras traduzidas para vários idiomas. Recebeu além disso o Premio Nacional de Ciências em 1994. É autor entre outras obras de: Neurofisiologia da Cognição, Biologia da Linguagem, Ontologia do Conversar, Da biologia a Psicologia e Do Ser ao Fazer. É co-autor de Autopoiese e Cognição, De maquinas e Seres Vivos e A Arvore do Conhecimento.

Atualmente trabalha com a professora Ximena Dávila Yanez e uma equipe de colaboradores do Instituto Matriztico, no desenvolvimento das conseqüências do entendimento trazido pela dinâmica da Matriz Biológica da Existência Humana, em cinco áreas das atividades humanas: Família, Educação, Empresa, Sociedade e Mundo Natural.

Conecte-se

Fale com a gente!

Enviando

©2021 PEDAGOGIA DA VIDA é um movimento sem fins lucrativos.

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account

Pular para a barra de ferramentas